Dê sua opinião!

Como Você avalia a Segurança na BSC, Tendo em vista de tantos acidentes?
 

colunistas

Sinap

Avaliação do Usuário: / 17
PiorMelhor 

dindicatoDiante das investidas de um pequeno grupo da direção do SINDICELPA-BA, lotados na empresa SUZANO em Mucuri – Ba, que de forma equivocada tentaram desmembrar o sindicato na base de Itabatã no município de Mucuri Bahia, criando um sindicato municipal e na seqüência levou a empresa Suzano, também de forma equivocada, a não atender os ofícios e telefonemas do Sindicelpa-Ba, na base há 26 anos, criando um desconforto aos trabalhadores da Suzano, que tem o acordo de turno vencendo no dia 31/03/2014 e já se aproxima a campanha salarial data base junho do corrente ano. O sindicato interpelou a Suzano para uma reunião no MTE, para esclarecimento do suposto mal entendido.

A reunião ocorreu no dia 18 de Março 2014 as 15:00h. na SRTE-Superintendencia Regional do Trabalho e Emprego de Teixeira de Freitas Bahia.

A reunião foi mediada pelo Sr. Pedro Rodrigues Gomes, Gerente Regional do Trabalho e Emprego de Teixeira de Freitas Bahia. O Sindicelpa-Ba foi representado pelo seu Presidente Gilberto Pereira, o Vice Presidente Ival Barbosa, o corpo jurídico e demais diretores do Sindicelpa-Ba. A Suzano foi representada pala Srª Mariza Ferreira Miranda, Gerente de Recursos Humanos, Edson Rocha Santos, Coordenador de Infra-instrutura e Relações Sindicais e o Dr. Tairo Ribeiro Moura. Franqueada a palavra aos representantes da empresa Suzano, a Srª Marisa “alegou que a empresa se manteve neutra em razão de um possível desmembramento e que depois de protocolado no dia 27/02/2014 documento de desistência do desmembramento assinado pelas partes envolvidas, segundo a Suzano, segue normal o calendário de reuniões entre a empresa e o Sindicelpa-Ba”. Ficando agendadas duas reuniões do acordo coletivo de trabalho de turno, para o dia 04 e 11 de abril 2014.


O SINDICELPA-BA NÃO SE DIVIDE.

Os trabalhadores da Suzano unidade Mucuri Ba em sua maioria não querem desmembramento, estão sendo cooptados por pessoas irresponsáveis. A prova disso são os e-mails e telefonemas que estamos recebendo, deixando claro que o que os trabalhadores querem é mais transparência e mais responsabilidade quando se trata da negociação de seus interesses com a SUZANO, e não um desmembramento que só traz prejuízo á categoria proposto por parte de alguns diretores que não souberam usar das prerrogativas concedidas pelo Presidente da entidade Sr. Gilberto Pereira dentro dos limites pré-estabelecidos conforme estatuto e plenárias deliberativas.

O Sindicelpa-Ba é uma instituição de base estadual com sub-sedes em 5 regiões, gerida por um coordenador eleito em plenária, sendo que o mesmo interage diretamente com o presidente do sindicato sobre todas as demandas que envolva os interesses dos trabalhadores.

O autor desta proposta irresponsável e oportunista é o Presidente do SINAP e também diretor do Sindicelpa-Ba, juntamente com um ou dois diretores de nossa base, e que a revelia de toda direção do SINAP- Sindicato Nacional dos Papeleiros publicou uma carta aberta propondo o desmembramento, porque não aceitam cumprir regras estatutárias e decisões de plenárias. Ter um sindicato para delegar em causa própria, sempre foi seu objetivo por isso rasgou o estatuto do sinap do qual o Sindicelpa-Ba é parte integrante.

TRABALHADORES SE ORGANIZAM MUNDIALMENTE
O presidente do SINAP está na contra mão da nova ordem mundial, enquanto grandes organizações de unificação dos trabalhadores estão se consolidando em todo mundo, tenta dividir os trabalhadores Na Bahia, rasgando o estatuto do Sinap que prega a união dos trabalhadores no Brasil e no mundo e é o motivo pelo qual o Sindicelpa-Ba está presente neste projeto. Como exemplo do Fórum Sindical Brasil-México realizado entre os dias 16 a 18/09 2013, onde foram debatidas as estratégias a serem criadas pelo movimento sindical brasileiro e mexicano para superar as crises provocadas pelo neoliberalismo e pela globalização econômica que precarizam as relações do trabalho.

Outro exemplo é a FSM - Federação Sindical Mundial, que conta com 80 milhões de trabalhadores filiados em 120 países. Possui representantes permanentes nos organismos Internacional: como ONU, UNESCO, FAO e OIT.

Desenvolvendo nesses organismos, uma luta em defesa da união e dos interesses dos trabalhadores se posicionando sempre contra o monopólio que existe dentro destas organizações.

OPORTUNISMO

É muito comum no movimento sindical, assim como em qualquer instituição publica ou privada, ter pessoas transvertidas com “boas intenções”, tem discurso convincente para ganhar a confiança dos trabalhadores, mas o seu verdadeiro objetivo é tirar proveito do trabalhador. Como diz um velho jargão (são lobos com pele de ovelha), prepara o terreno para depois atacar.

Este tipo de gente tem formação de caráter duvidosa, se infiltra no meio da classe trabalhadora, faz conchavos com quem quer que seja a fim de realizar seus projetos pessoais.

Diante desta realidade, podemos afirmar que o movimento sindical mundial hoje tem desafios imediatos, que passam pela defesa da igualdade de oportunidades, do trabalho ideológico com os trabalhadores, do aumento da representatividade e da estrutura sindical, e não cabem projetos equivocados para dividir e enfraquecer a luta dos trabalhadores.

SINDICATOS FORTES BRASIL MAIS JUSTO ABAIXO O OPORTUNISMO!

Venha também!

afilie-se

acordos

tv

Facebook_like_thumb

Denuncie Aqui

denncia